Wellington Dias é reeleito governador e vai para o 4º mandato

O bancário Wellington Dias (PT), 56, foi eleito governador do Piauí pelo quarto mandato. Com 99% das urnas apuradas, ele tinha 55,64% votos válidos (965 mil votos) neste domingo (7), superando seu principal adversário o médico Dr. Pessoa (Solidariedade) que tinha 20,8% dos votos válidos.

94703757348a2873e2b5ebfc90675e51

Com uma aliança de nove partidos, o petista, que foi governador de 2003 a abril de 2010 e voltou ao cargo em 2015, se coligou com adversários nacionais como o MDB e Progressistas. Teve como aliado o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do PP, que também foi releito ao senado pela na chapa de Dias.
O petista emplacou uma chapa pura, estratégia considerada ousada no estado, tendo como vice a senadora Regina Sousa, companheira de lutas sindicais.

Enfrentou três operações policiais durante a campanha eleitoral —Topique, Itaorna e Natureza— que investigam corrupção, fraude em licitações no transporte escolar e expedição de propina para licença ambiental no estado. Os alvos foram empresas e servidores públicos.

Cerca de 30 pessoas foram presas, a maioria delas já liberada. Sobre a operação Itaorna, o governador afirmou que houve abuso de autoridade e acusou as ações policiais de eleitoreiras. O Ministério Público Estadual negou a acusação.

Candidato com maior tempo na TV, com mais de quatro minutos, Wellington Dias associou fortemente sua imagem à do ex-presidente Lula, que está preso. Em toda a campanha, ele usou a expressão “somos do time do Lula”, aproveitando o prestígio eleitoral do ex-presidente no Nordeste.

No programa eleitoral, Dias afirmou que o Piauí foi um dos que mais gerou postos de trabalho, com saldo de 11 mil empregos, de 2016 a 2017.

Uma das principais promessas do governador é alcançar um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) de 0,7, considerado alto, ao final do seu quarto mandato. Quando foi governador pela primeira vez, o IDH do Piauí era de 0,4, apontado como baixo. Atualmente é de 0,64 (médio).

O governador se vangloria de ter uma tabela de pagamento e de não atrasar o salário do funcionalismo público. No entanto, enfrenta problemas de infraestrutura, falta de segurança, saúde e dependência de repasses da União.

TRAJETÓRIA

Nascido em Oeiras (a 290 km de Teresina), José Wellington Barroso de Araújo Dias é formado em letras/português na Universidade Federal do Piauí e tem especialização em políticas públicas e governo pela UFRJ.

Bancário e funcionário de carreira da Caixa Econômica Federal, filiou-se ao PT em 1983, tendo iniciado as atividades sindicais como integrante da Central Única dos Trabalhadores. Foi presidente da APCEF (Associação de Pessoal da Caixa Econômica Federal) entre 1986 e 1989. Depois, presidiu o Sindicato dos Bancários do Estado do Piauí.

Em 1992, iniciou a carreira política, ao ser eleito vereador em Teresina. Dois anos depois, foi escolhido deputado estadual. Em 1998, foi o primeiro deputado federal do PT eleito pelo Piauí.

Ficou no cargo até 2002, quando disputou pela primeira vez o governo do estado, derrotando no primeiro turno o então governador Hugo Napoleão (DEM), que tentava a reeleição.
Em 2006, os piauienses mantiveram Wellington no governo do estado, dando ao petista mais de 950 mil votos no primeiro turno da eleição.

Em 2010, o governador do PT disputou o Senado e venceu. Em 2014, Wellington foi eleito novamente governador com mais de 1 milhão de votos para seu terceiro mandato, com 63% dos votos válidos. Casado com a deputada federal Rejane Dias (PT), Wellington Dias tem três filhos.

MN

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *