Professores paralisam atividades contra a Reforma da Previdência Social

Professores da rede municipal e estadual paralisaram suas atividades em Campo Maior, nesta quarta-feira, 15, para protestar contra a reforma da previdência proposta pelo governo de Michel Temer. Outras categorias de trabalhadores também aderiram a manifestação.

Incentivados pelo Sindicato dos Servidores Municipais – SINDSERM e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação – SINTE, os servidores se reuniram na praça Luís Miranda (praça da Prefeitura), e esclareceram suas desvantagens com a aprovação da reforma previdenciária.

DSCF9409

A presidente do SINDSERM, Bernadete Silva, demonstrou-se satisfeita com o número de servidores que aderiram o protesto, mas não escondeu a preocupação com o futuro dos colegas. “Agradeço a presença todos os servidores, nosso objetivo é chamar a atenção para a discussão do problema, é fazer o governo repensar essa reforma”, explicou a presidente.

DSCF9407

A ideia é convocar uma audiência pública na Câmara Municipal para discutir o projeto.

A reforma da Previdência proposta pelo governo prevê, entre outras coisas, a idade mínima de 65 anos para a aposentadoria. A expectativa do Ministério da Fazenda é economizar cerca de 678 bilhões em dez anos com as mudanças, para cobrir um rombo da Previdência estimado em 149 bilhões de reais – 181 bilhões em 2017.

A paralisação acontece em todas cidades da região, bem como em outros estados.

DSCF9415 DSCF9416

 

 

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *