Médicos do Piauí paralisam atividades a partir de hoje, 28.

Médicos do Piauí cruzam os braços por 72 horas a partir desta terça-feira (28). Serviços como consultas, exames e cirurgias eletivas estão suspensos. Serão mantidos apenas atendimentos de urgência e emergência. O vice-presidente do Sindicato dos Médicos do Piauí (Simepi), Samuel Rego, explica que a categoria resolveu parar em protesto contra o descumprimento do reajuste salarial de 30%, firmado no ano passado, e que deveria ter sido pago no mês de maio.

ae537166bd4389da662752201e7612f8

“A situação é preocupante e delicada. O Governo assinou um acordo e se comprometeu com a categoria, porém não cumpre. O acordo foi firmado há um ano, baseado em planejamento. Ficou acordado que o reajuste seria dividido em três etapas, sendo a primeira de apenas 8,5%, o que não trará prejuízos para o Estado. Essa paralisação é de alerta porque já esgotamos todos os recursos de negociações”, disse o médico.

Nesta quinta-feira (30), a categoria se reúne para discutir os rumos do movimento. Os médicos exigem que o Governo defina uma nova data para conceder o reajuste. “Anteriormente, o Governo disse que concederia o reajuste em maio e agora quer deixar em aberto. Isso é inaceitável”, reitera Samuel Rego.

Por meio de nota, a assessoria da Secretaria Estadual de Saúde (Sesapi) informou que se reuniu com a categoria no último dia (14) e anunciou que não teria como conceder o reajuste salarial acordado uma vez que o Estado ultrapassou o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Para evitar prejuízo à população, os atendimentos de serviços paralisados serão remarcados e um novo calendário será divulgado.

Fonte: cidadeverde

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *