Greve dos Professores completa um mês sem previsão de acordo com o Governo do Estado

Os trabalhadores em Educação no Estado do Piauí continuam em greve. Iniciada no dia 15 de fevereiro deste ano, o movimento grevista completa um mês nesta terça-feira (15) sem previsão de acordo com o Governo do Estado. Ontem segunda (14), a categoria participou de uma audiência no Tribunal de Justiça, mediada pelo desembargador Francisco Paes Landim.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sinte-PI), Odeni Silva, as propostas tanto do Governo como do Tribunal de Justiça não foram aceitas e, por isso, a greve continua.

Ela destacou que o desembargador Paes Landim citou a proposta de pagamento do reajuste salarial de 11,36% dividida em duas parcelas: uma em março com retroativo janeiro e outra em setembro. Já o Governo ofereceu pagamento em três parcelas divididas em março com retroativo a janeiro, agosto e novembro.

A categoria quer o reajuste total em uma única parcela. Pela proposta da Justiça o parcelamento seria, respectivamente, de 5 e 6,36%. Com relação a nova proposta do Governo, os 11,36% ficariam divididos em 4,5, 2,5 e 4,36%.

Estiveram presentes na reunião representantes do Ministério Público, da Secretaria Estadual de Administração, Secretaria Estadual de Fazenda, Secretaria Estadual de Educação, Ordem dos Advogados do Brasil – secção Piauí, Controladoria Geral do Estado, Secretaria de Governo e Procuradoria Geral do Estado.

A categoria saiu em passeada do Tribunal de Justiça ao Palácio do Karnak, para protestar o descaso do Governo com os professores, acrescentou Odeni.

Assembleia

Uma assembleia será realizada hoje terça-feira (15) no Teatro de Arena, localizado na Praça da Bandeira, no Centro de Teresina, a partir das 9 horas.

vlcsnap-2016-03-13-12h37m49s954

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *