DESIGUALDADE: Mulheres do PI ganham, o 2º menor salário do país.

O Piauí tem a segunda menor média salarial do país, perdendo apenas para o Maranhão. Além disso, a desigualdade de gênero ainda é forte no Estado. Os homens se empregam mais que as mulheres e ganham remuneração superior. Os dados divulgados pelo IBGE revelam que apesar de as mulheres trabalharem menos horas no mercado formal, quando chegam em casa, ainda trabalham mais de 25 horas por semana. Na jornada dupla, o total de horas trabalhadas pelas mulheres passa de 51 por semana. Veja mais detalhes sobre o levantamento:

Pessoas empregadas

No Piauí, 1.561.000 habitantes acima de 16 anos trabalham. Desse total, 871 mil são homens; 690 mil são mulheres. Ou seja, de toda a população acima dos 16 anos que trabalha, 55,8% são homens e 44,2% são mulheres.

desigualdade

No Brasil, a população acima de 16 anos que trabalha soma 94.395.000 pessoas. O total de homens empregados (54 milhões) também é maior que o de mulheres (40,3 milhões).

Rendimento
No Piauí, as pessoas com mais de 16 anos que trabalham recebem rendimento médio de R$ 1.063. Entre os homens, a média é de R$ 1.146; entre as mulheres, esse valor cai para R$ 936.

Levando em conta apenas os contratos formais de trabalho, a média salarial é de R$ 1.732. Para homens é de R$ 1.849 e para as mulheres, R$ 1.569. Analisando somente o emprego informal, essas médias caem para R$ 742 entre os homens e R$ 516 entre as mulheres, sendo R$ 656 a média geral.

A média dos salários pagos no Piauí é superior apenas à média do Maranhão, que é de R$ 1.062 (um real a menos).

No Brasil, a média salarial geral é de R$ 1.808. Os homens também ganham mais (em média R$ 2.012) que as mulheres (em média R$ 1.522). No Nordeste, esse valor cai para R$ 1.181 no geral – R$ 1.265 para homens e 1.054 para mulheres.

Média de horas trabalhadas

O piauiense acima de 16 anos trabalha, em média 32,4 horas. Entre os homens, a média é maior, de 36,9 horas. As mulheres trabalham, em média, 26,8 horas semanais.

O estudo revela ainda que o piauiense gasta 19,2 horas por semana com os afazeres domésticos. Os homens gastam 10,1 e as mulheres 25,1 horas.

Juntando os afazeres domésticos com a jornada no trabalho contratado, a média geral fica em 49,6 horas por semana. Entre os homens, 47,1 e entre as mulheres, 51,6. Em outras palavras, a quantidade de horas trabalhadas pelas mulheres é superior a dos homens, mas os salários continuam sendo inferiores.

A título de comparação, no Brasil, a média de horas trabalhadas por semana é de 38,3.

 

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *